Uma ida às compras

Mais uma crónica do Maria na Linha!

Para esta que é a 7ª crónica, decidi trazer um tópico que considero bastante importante, não só quando falamos em fazer uma alimentação saudável e equilibrada, mas também, estando nós a enfrentar a atual situação do país.

A compra de alimentos e ida ao supermercado é neste momento algo que nos exige cuidados diferentes, medidas de segurança fora do habitual e uma adaptação a novas necessidades. Por um lado, apesar de ser necessário reduzirmos a quantidade de vezes a que nos dirigimos ao supermercado, é importante continuar a gerir da melhor forma os alimentos que temos em casa e aqueles que temos à disposição nos locais de compra; por outro, adaptarmo-nos às novas circunstâncias, não descurando a prioridade de optar por alimentos que sejam nutricionalmente interessantes (sejam eles frescos, secos, congelados ou enlatados).

Trago-vos alguns conselhos gerais que tanto podem ser úteis na próxima ida às compras, como para quando toda esta situação terminar. Espero que vos ajude a encarar esta tarefa como algo mais tranquilo e que vos facilite o processo de escolha dos melhores alimentos.

A primeira coisa que deve ser feita é a verificação e a avaliação de tudo aquilo que já temos em casa. É importante olharmos para as nossas despensas e frigoríficos e percebermos aquilo que ainda temos e aquilo que deve ser consumido com maior urgência. Devemos planear as refeições que podemos fazer com esses alimentos, bem como, planear as refeições que temos de fazer durante a(s) semana(s). Depois deste rápido processo, é fundamental fazer uma lista, com os alimentos que estão em falta, antes de nos dirigirmos às compras!

Vamos aproveitar esta altura para pegar naquele enlatado esquecido ou naquele pacote de massa que não apreciamos tanto e criar uma receita deliciosa com eles; esta é a altura em que podemos utilizar aquela farinha que habitualmente usamos para fazer bolos, para fazer um pão caseiro e fresco (aconselho-o a visitar o instagram da Vitamimos e ver a receita de broa que lá está); é o momento para sermos criativos e fazermos novas receitas com as sobras do dia anterior ou com as partes dos alimentos que habitualmente deitamos fora (toda a família vai gostar de cascas de batatas no forno, temperadas com azeite e ervas aromáticas). Partilhem receitas uns com os outros e deem novas oportunidades a alimentos que por norma costumam ficar mais no fundo das prateleiras!

Deixo-vos agora, aquelas que poderão ser as escolhas alimentares de uma ida às compras. Adaptem às vossas listas, aos vossos gostos e preferências, a eventuais restrições alimentares que tenham, ao tipo de agregado familiar que possam ter e à disponibilidade que vão encontrar.

Frutas – Optar por fruta da época e nacional. Escolha uma boa variedade de frutas e adeque as quantidades, consoante o estado de maturação das mesmas. Caso saiba que não irá tão cedo ao supermercado, compre fruta menos madura para que dure mais tempo. Nesta altura do ano, pode escolher por exemplo, uma ou duas variedades de citrinos, maçãs e peras (que poderá cozer, assar ou transformar em compotas caseias) e bananas (que poderá utilizar em bolos ou batidos, quando estiverem demasiado maduras). É importante referir que, segundo o relatório de resultados de 2017 do Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física (IAN-AF), o grupo das frutas continua a ser consumido em quantidades inferiores às recomendadas; e que os adolescentes são o grupo etário que menos consome fruta fresca (78% dos adolescentes não consomem o recomendado), sendo seguidos pelas crianças (72% das crianças não consomem o recomendado).

Hortícolas – Para este grupo de alimentos é também importante variar nas escolhas que faz e assegurar que com eles, pode fazer deliciosas sopas e saladas. O consumo de sopa deve ser diário e é uma tradição portuguesa que devemos tentar manter; as crianças são o grupo etário que mais consome sopa (muito devido à sopa que consomem diariamente no almoço escolar) e os adultos, os que menos consomem.

Laticínios – Dependendo do seu agregado familiar, poderá ser importante ter litros de leite de reserva e ter uns iogurtes no frigorifico. Estes alimentos poderão ser úteis em lanches, nos pequenos-almoços e, até mesmo, em receitas de bolos e biscoitos caseiros.

Arroz, massa e batatas – Diria que o ideal é ter um pacote de reserva de cada um destes alimentos e ir utilizando-os como acompanhamentos, nas refeições caseiras que se façam durante a semana.

Pão – Existe uma grande variedade de escolha nos supermercados, mas preferencialmente são aqueles que têm uma cor mais escura e aqueles que são feitos com mistura de cereais, que deve optar por selecionar. Pode comprar quantidades maiores, congelar e ir consumindo ao longo da semana. Deixo aqui o desafio de comprarem uma farinha à vossa escolha e experimentarem fazer o vosso próprio pão em casa.

Leguminosas – Este grupo de alimentos são ótimos aliados numa alimentação completa e saudável pois contém nutrientes como a fibra, vitaminas e minerais, que são fundamentais ao bom funcionamento do organismo. Todos eles acabam por ser boas escolhas, pois permitem-nos fazer refeições completas e diferentes, devido ao seu teor proteico. Uma outra vantagem destes alimentos (estejam secos ou em lata) é que têm um prazo de validade extenso, que numa altura como esta, poderá ser bastante relevante. Segundo o relatório do IAN-AF, a generalidade dos portugueses, de quase todas as idades, não consome a quantidade adequada destes alimentos. Deixo a sugestão de darmos mais valor ao grão, ao feijão, às ervilhas, às favas e às lentilhas!

Azeite – O azeite é a gordura preferencial para confecionar e temperar os alimentos que vai consumir e por esse motivo, acho importante ter uma garrafa de reserva nas despensas de casa.

Ervas aromáticas e especiarias – Estes produtos são excelentes opções para temperar, aromatizar e potenciar o sabor dos alimentos que for confecionar. Pode optar por comprar frescas ou, no caso de não voltar a ir tão cedo ao supermercado, escolher as ervas aromáticas secas que mais gostar. Atualmente sabe-se que o consumo excessivo de sal é frequente na alimentação dos portugueses e que este, é extremamente prejudicial à saúde, nomeadamente à saúde cardiovascular. Tanto as ervas aromáticas como as especiarias acabam por ser ótimos aliados ao combate deste consumo excessivo de sal, pois permitem reduzir a necessidade de adicioná-lo às preparações culinárias, sem que com isso se perca sabor.

Carne, peixe e ovos – Os ovos podem ser boas escolhas pois podem ser utilizados de diferentes formas em pratos principais (cozidos, mexidos, em omeletes, em tartes e quiches) ou até mesmo em diferentes bolos caseiros. Deve optar pelas carnes brancas, com um menor teor de gordura e quanto ao peixe, tem a opção de o comprar fresco, congelado e/ou em conserva.

– É importante referir que os produtos congelados devem ser os últimos a ser recolhidos e devem ser os primeiros a ser devidamente armazenados em casa. Os restantes alimentos devem ser distribuídos pelos ambientes que lhes garantam a maior segurança e de uma forma ordenada com os outros que já lá existiam, ou seja colocar à frente e mais à mão, os alimentos com um menor prazo de validade.

Por último gostava apenas de dizer que independentemente de tudo, o processo de ir às compras deve ser feito com consciência e de forma a fazerem-se escolhas alimentares favoráveis à saúde e ao paladar. Divirtam-se depois a fazer deliciosas refeições em família, pesquisem receitas fáceis e saudáveis que possam ser feitas com a ajuda dos mais novos e aproveitem este tempo para criar boas memórias na cozinha e à mesa!

Gostava também de deixar o meu apelo, a que numa fase como esta e caso o possam fazer, ajudem os vossos vizinhos, apoiem os vossos amigos e familiares que por algum motivo não possam dirigir-se de forma segura ao supermercado e acima de tudo perguntem aos mais idosos se precisam que lhes tragam algum alimento. Todos juntos e em conjunto vamos conseguir lidar melhor com esta situação.

Espero que tenham gostado de mais uma crónica, fico à vossa espera para próxima, e até lá, mantenham-se na linha!

4 comentários em “Uma ida às compras

  • Olá Maria da Linha !
    Desconhecia as suas crónicas , o que seria uma menos valia para mim e para muitas pessoas interessadas em viver saudavelmente.
    A Maria da Linha tem o condão de nos prender à leitura e captar ensinamentos que , há muitos tínhamos esquecido ou mesmo nunca tínhamos dado atenção !
    É direta , explícita e narra de forma inteligente ! Continue, Maria da Linha, nessa linha , porque essa “linha” não se enrola , desembaraça-se !
    Beijinhos e fico a aguardar nova crónica

  • Obrigada pelos conselhos e orientações. Num tempo em estamos todos em casa é bom ter uma linha de acçäo para uma alimentação mais saudável. Gosto da forma clara, assertiva e até pedagógica com que se dirige aos leitores. É um dom Parabéns
    Fico à espera da próxima Maria na linha.

  • Olá Maria na Linha! Como sempre a crónica é muito clara e agradável de ler. Ficamos informados e com vontade de seguir as sugestões. Obrigada 😊

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Translate »